Resultados exatos
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo
Buscar em posts
Buscar em páginas
Filtrar por categorias
+ Natureza
Abandonados
Banner
Cachoeiras
Cachoeiras em Baependi
Cachoeiras em Biritiba Mirim
Cachoeiras em Boiçucanga
Cachoeiras em Bueno Brandão
Cachoeiras em Cubatão
Cachoeiras em Ilha Grande
Cachoeiras em IlhaBela
Cachoeiras em Joanópolis
Cachoeiras em Maromba
Cachoeiras em MG
Cachoeiras em Mogi das Cruzes
Cachoeiras em Paranapiacaba
Cachoeiras em Petrópolis
Cachoeiras em Prudentópolis
Cachoeiras em São Bernardo
Cachoeiras em São José do Barreiro
Cachoeiras em São Sebastião
Cachoeiras em São Thomé das Letras
Cachoeiras em SP
Cachoeiras em Tabuleiro
Cachoeiras em Visconde de Mauá
Cachoeiras em Votorantim
Cachoeiras na Bahia
Cachoeiras na Chapada Diamantina
Cachoeiras no Alto Caparaó
Cachoeiras no Espírito Santo
Cachoeiras no Paraná
Cachoeiras no Rio de Janeiro
Camping
Campings em Bertioga
Cata Lixo
Cavernas
Curiosidades
Dicas
Doação de Sangue
Economizar para viajar!
Entretenimento
Equipamentos
Fazendo o Bem
Grutas em São Sebastião
Grutas em São Thomé das Letras
Grutas na Chapada Diamantina
Iniciantes
Legais
Livros
Mergulho Livre
Montanhas
Montanhas em Aiuruoca
Montanhas em Atibaia
Montanhas em Baependi
Montanhas em Biritiba Mirim
Montanhas em Cunha
Montanhas em Espirito Santo
Montanhas em Extrema
Montanhas em Guarulhos
Montanhas em Ilhabela
Montanhas em Mairiporã
Montanhas em Minas Gerais
Montanhas em Mogi das Cruzes
Montanhas em Monte Verde
Montanhas em Passa Quatro
Montanhas em Petrópolis
Montanhas em Piquete
Montanhas em São Bento do Sapucaí
Montanhas em São José do Barreiro
Montanhas em São Paulo
Montanhas em São Thomé das Letras
Montanhas em Ubatuba
Montanhas em Visconde de Mauá
Montanhas na Bahia
Montanhas na Chapada Diamantina
Montanhas na Cidade de São Paulo
Montanhas na Lapinha da Serra
Montanhas no Alto Caparaó
Montanhas no Itatiaia
Montanhas no Rio de Janeiro
Outros
Paranapiacaba
Pedal
Plaquinhas do Bem
Poços Cristalinos
Praias
Praias em Bertioga
Praias em Ilha Grande
Praias em IlhaBela
Praias em Peruíbe
Praias em São Paulo
Praias em São Sebastião
Praias em Ubatuba
Praias no Guarujá
Praias no Rio de Janeiro
Queluz
Relatos
Roteiros
Segurança
Sustentabilidade
Travessias
Travessias em Cubatão
Travessias em Minas Gerais
Travessias em Mogi das Cruzes
Travessias em Paranapiacaba
Travessias em Passa Quatro
Travessias em Petrópolis
Travessias em São Bernardo
Travessias em São José do Barreiro
Travessias em SP
Travessias em Teresópolis
Travessias no Rio de Janeiro
Trilhas
Trilhas em SP
{ "homeurl": "http://coconomato.com.br/", "resultstype": "vertical", "resultsposition": "hover", "itemscount": 4, "imagewidth": 70, "imageheight": 70, "resultitemheight": "70px", "showauthor": 0, "showdate": 1, "showdescription": 1, "charcount": 3, "noresultstext": "Sem resultados:", "didyoumeantext": "Você quis dizer?", "defaultImage": "http://coconomato.com.br/wp-content/plugins/ajax-search-lite/img/default.jpg", "highlight": 0, "highlightwholewords": 1, "scrollToResults": 0, "resultareaclickable": 1, "defaultsearchtext": "", "autocomplete": { "enabled" : 1, "lang" : "en" }, "triggerontype": 1, "triggeronclick": 1, "redirectonclick": 0, "trigger_on_facet_change": 1, "settingsimagepos": "left", "hresultanimation": "fx-none", "vresultanimation": "fx-none", "hresulthidedesc": "1", "prescontainerheight": "400px", "pshowsubtitle": "0", "pshowdesc": "1", "closeOnDocClick": 1, "iifNoImage": "description", "iiRows": 2, "iitemsWidth": 200, "iitemsHeight": 200, "iishowOverlay": 1, "iiblurOverlay": 1, "iihideContent": 1, "iianimation": "1", "analytics": 1, "analyticsString": "busca-{asl_term}", "redirectonclick": 0, "redirectClickTo": "results_page", "redirect_on_enter": 0, "redirectEnterTo": "results_page", "overridewpdefault": "0" }

Salar de Uyuni/Deserto de Sal – Mochilando Barato América do Sul

Salar de Uyuni – Mochilando barato pela América do Sul foi uma viagem de férias na qual partimos de São Paulo com destino a Puerto Quijarro – Bolívia, para embarcarmos no “Trem da Morte” depois rumar a Machu Picchu e por sorte conseguimos economizar e emendar o Salar de Uyuni.

Paisagens Incríveis - Salar de Uyuni

Paisagens Incríveis – Salar de Uyuni

RESUMO DO “MOCHILÃO” NO SALAR DE UYUNI

Partimos de São Paulo do terminal da Barra Funda com destino a Puerto Quijarro – Bolívia pois queríamos fazer a “famosa” viagem pelo “Trem da Morte” e  por terra rumaríamos a Cusco – Peru e seguiríamos para Machu Picchu pela trilha de Salkantai. Quando terminamos esse trajeto, ainda tínhamos dias de sobra e boa parte do dinheiro que levamos pois esperávamos mesmo conseguir fazer mais uns passeios pelo Peru ou pela Bolívia, já que voltaríamos praticamente pelo mesmo trajeto que fomos.

O Salar de Uyuni

Deserto de Sal - Salar de Uyuni

Deserto de Sal – Salar de Uyuni

Atualmente o Salar de Uyuni esta na lista de quase todos os viajantes do mundo, principalmente por aqueles que adoram lugares naturais, belos e diferentes e é um ótimo destino para quem gosta de viajar barato.

A Bolívia já é conhecida por viajantes como um dos lugares mais baratos para viajar, principalmente para quem recebe em dólar ou em euro, o que não era o nosso caso, mas como fomos em 2015 o cambio nos favorecia bastante, a moeda boliviana valia cerca de metade do Real e no cambio, trocávamos cerca de R$ 0.61 centavos por 1 Boliviano, existindo boa chance de se fazer melhor troca na Bolívia mesmo, no terminal de Puerto Quijarro.

Ida para o Salar de Uyuni

Partimos de La Paz para a cidade de Uyuni, existem inúmeras agências que vendem o pacote para o Tour no Salar em La Paz, algumas inclusive dentro do Terminal, mas além de desnecessário acaba saindo mais caro que na cidade de Uyuni.

O ônibus varia de acordo com sua necessidade, a Bolívia tem uma grande variedade de ônibus e clientes, então os preços variam muito e sempre tomem cuidado ao comprar a passagem, algumas agencias oferecem passagens bem baratas, dizem que o ônibus tem banheiro, lugares semi-leito ou leito e quando o ônibus chega você espera que ele tenha ao menos todas as rodas.rs

Infelizmente essa parte do custo beneficio é bem real, quanto mais caro pagar por alguns serviços, melhores eles serão.

Nós decidimos continuar na retenção de custos, pois já fazia um bom tempo que estávamos entre Peru e Bolívia, sempre de ônibus e passado por algumas situações que nos deixaram calejados, então procuramos as passagens mais baratas para Uyuni, as passagens variavam de 70 a 200 Bolivianos, sempre no esquema de ônibus tradicional, semi-leito e leitos, para nós o importante era ter banheiro e pagamos 90 Bolivianos cada, num ônibus semi-leito com banheiro, é importante salientar que o fato de ser leito ou não, não seja necessariamente a melhor opção, pois quase todos os ônibus que pegamos tinha algum problema, mas todos pelo menos nos levaram para onde queríamos.

De La Paz até Uyuni são cerca de 9 horas de viagem, o ônibus faz uma pequena parada e depois só para em alguns lugares, geralmente para desembarque de pessoas.

Uma característica do viajar barato é o fato de quase todos os transportes que você pega, você vai com pessoas locais, em praticamente todos os coletivos que entramos éramos os únicos “turistas”, o que é uma segurança ao menos de economia, porém para Uyuni tinham mais alguns turistas, porém poucos para o tanto de vendedores dos tours. rs

Chegada a Uyuni – Salar de Uyuni

Quando desembarcamos em Uyuni, literalmente apareceu uma “multidão” de vendedores, como era madrugada ainda, estava muito frio e acabamos indo conversar com o primeiro, para nos aquecer dentro da agencia.

A moça que nos atendeu estava com seus 2 filhos, um menino de uns 8 anos de idade e uma nenêzinha que ficavam com ela na agencia que abria antes da 5 da manhã e fechava na maior parte dos dias após as 22 da noite de acordo com a vendedora (proprietária).

Os tour´s tem de 1,2,3 e 4 dias e claro quanto mais dias mais lugares você visitara e os preços para menos dias na calculadora não são tão interessantes e acabamos ficando com o de 3 dias.

A negociação pelo tour – Salar de Uyuni

Mas vamos lá, além desta agencia passamos por mais 3, nosso primeiro preço foi 900 bolivianos e claro, não fechamos, conversando ainda com a primeira moça antes de sairmos de lá o preço já estava em 650 bolivianos e com esse preço saímos em busca de algo mais barato.

A segunda agencia chegou ao mesmo preço, porém ofereceu baratiar nosso tour para fecharmos com ela, garantindo que tinha como entrar e sair do Parque (reserva nacional) sem pagar os 150 bolivianos e isso foi ponto crucial para não querermos nem fechar mais barato com ela, apesar de querer economizar não queríamos enganar ou economizar fazendo algo “desonesto”, fora o problema que daria caso fossemos pegos tentando enganar a guarda de um parque, ainda mais sendo estrangeiro.

Passamos em mais uma agencia que não quis nem conversa em baixar preço e acabamos voltando para a primeira agencia e conseguimos com muita conversa chegar aos 600 bolivianos.

O gasto então é praticamente este – 600 bolivianos o tour – 150 bolivianos o Parque Nacional – 15 bolivianos (opcional) Isla del Pescado uma área com uns cactos e tal, não pagamos por este e esperamos do lado de fora.

DICAS IMPORTANTES, PARA NÃO DESANIMAR ATOA E NEM SER ENGANADOS NO

SALAR DE UYUNI

Entrada da Reserva Nacional - Salar de Uyuni

Entrada da Reserva Nacional – Salar de Uyuni

Existem opções mais luxuosas para turistas que querem ou podem pagar caro pelo passeio, chegamos a ler que algumas pessoas desembolsam mais de 2000 dólares para visitar o Salar por algumas agencias (não sabemos se existem outros refúgios, além dos que ficamos) a e muitas outras pagam entre os 600 a 1500 bolivianos pelo tour “econômico”, inclusive junto com a gente tinham pessoas que pagaram mais de 750 bolivianos, pelo mesmo passeio que a gente, inclusive no mesmo carro.

A maior parte das negociações são feitas em Dólar, mas como levamos moeda local não sabemos dar os valores exatos em dólar.

Então sem mais delongas, “promessas” que fizeram a nós e que eram mentira.

Promessas mentirosas no roteiro do Salar de Uyuni

  • WFI independente do pacote que pagar, não haverá wfi em nenhum dos refúgios e nos 3 dias apenas 1 terá a possibilidade de acesso a internet mas o local cobra caríssimo para você acessar. Se falarem que tem WFI não caia nessa, nem sinal de celular tem.
  • BANHO QUENTE, talvez tenha no primeiro dia e talvez não, falta água as vezes e não estará incluso no seu pacote e cobram caro por isso.

NÃO SÃO DIFERENCIAIS

Todas as agencias que passamos colocam como diferencial os carros 4×4, todos os passeios são feitos por 4×4 independente da agencia, inclusive os carros são “compartilhados” pelas agencias.

O carro que estávamos por exemplo tinha as 6 pessoas, nós 2, mais 2 meninas Coreanas que eram da mesma agencia que nós, 1 uruguaio de uma agencia e 1 canadense de outra e é comum falarem também como diferencial a quantidade de pessoas por carro, o máximo e o mínimo são 6, eles não saem com menos que as 6 pessoas e não podem levar mais que isso por veículo.

Todas oferecem alimentação e se você é vegetariano (como era nosso caso) é só avisar que fazem uma pequena mudança no cardápio para você, explique que também não como peixe, pois no ultimo dia era isso que tinham para nós, esqueça comida quente durante o tour, porque esfria logo que colocamos no prato, nos refúgios a comida é quentinha, dão chá com bolacha, mas tudo muito simples.

 

2º dormitório Salar de Uyuni

2º dormitório Salar de Uyuni

O PASSEIO

Vejam como foram os dias:

1º DIA –

O primeiro passeio e para um cemitério de trens em Uyuni, como conhecemos Paranapiacaba, não achamos tão interessante, mas muitos gringos estavam parecendo divertir-se lá.

Cemitério de trens - Salar de Uyuni

Cemitério de trens – Salar de Uyuni

Depois seguimos para o povoado de Colchani, onde possuem lojinhas, barracas com artesanatos e vários tipos de lembrancinhas com uma variedade enorme de preços.

Almoçamos próximo do lado do Famoso monumentos das bandeiras, quem faz o almoço é o motorista e comemos perto perto do carro e foi onde começamos a interagir melhor com nossos companheiros.

Após o almoço fizemos algumas paradas pelo Deserto de Sal, mas todas as paradas são cerca de 15 a 20 minutos, a parada principal do dia é na Isla del Pescado, onde tem um parque com uns “cactos” gigantes, paga-se 15 bolivianos por pessoa, mas como era opcional ficamos apreciando a imensidão do deserto e a galera que estava no carro conosco, também preferiu e deu para conversarmos mais e tirar algumas fotos.

Monumento das bandeiras - Salar de Uyuni

Monumento das bandeiras – Salar de Uyuni

Salar de Uyuni

Salar de Uyuni

 

Isla del Pescado - Salar de Uyuni

Isla del Pescado – Salar de Uyuni

Após a Isla, demos mais algumas paradas mas o único atrativo ainda era o deserto de sal, que estava bem seco quando fomos em julho de 2015.

Passamos a noite no Hotel de Sal, foi maravilhoso estar lá, tudo feito de sal, camas, mesas, o chão era puro sal, solto como areia. Ficamos num quarto para duas pessoas, camas de solteiros, porém dormimos na mesma cama usando a roupa de cama das duas, pois o frio era congelante.

Tomamos chá com bolachas e antes de dormir jantamos, lá tinha banho frio e quente, o quente caríssimo e o frio impossível e acabamos mantendo a higiene com lenços umedecidos.

Hotel-de-Sal---Salar-de-Uyuni

Hotel de Sal – Salar de Uyuni

2º DIA

Todos acordam bem cedo, tomamos café da manhã e partimos.

O passeio a partir daqui fica mais bonitos, com paisagens mais belas e diferenciadas, montanhas, geleiras, lagunas, aves e tal. Conhecer o Deserto de Sal foi maravilhoso, mas para nós não o ponto forte do Tour.

Neste dia passamos por: Lagunas (Honda, Chiarcota, Hedionda ,Cañapas e Colorada), Salar de Chiguana e Árbol de Piedra um dos locais mais legais de visitar no qual é possível brincar de escalada. E quando entramos na Reserva Nacional, são 150 bolivianos.

Nossa última noite foi num refúgio, onde dividimos o quarto com nossos colegas, eram 6 camas de solteiro. Nesta noite é preciso esperar os geradores serem ligados para se ter luz, a comida servida é boa e deram até um vinho para acompanhar (ruim, mas era o que tinha), conversamos muito, ao menos tentamos nos fazer entender, na hora de dormir, mesmo esquema da noite anterior, dividimos a cama e usamos o dobro de cobertores que quem dormiu sozinhos.

 

Laguna Colorada - Salar Uyuni

Laguna Colorada – Salar Uyuni

Laguna, geleira e flamingos - Salar de Uyuni

Laguna, geleira e flamingos – Salar de Uyuni

Flamingos - Salar de Uyuni

Flamingos – Salar de Uyuni

 3º e ultimo dia

começou na madrugada, o que particularmente não gostamos, passamos pelos Geiser e ainda estava escuro e muito frio, mas além deles passamos por mais algumas lagunas e fomos até a fronteira com o Chile, onde nos despedimos do Uruguaio que rumaria para o Atacama. 

Na volta paramos em mais alguns lugares inclusive no Geiser novamente.

Todas as paradas são rápidas exceto nas que são para almoçar, mesmo assim é possível apreciar os lugares e curtir toda aquela imensidão de paisagens lindas. Além das principais atrações como as lagunas, Geiser e cia, as paisagens mesmo de dentro do carro são maravilhosas.

Passamos por trilhos de trem onde foi uma parada muito agradável, pois o guia contou algumas coisas e era um ótimo lugar para se tirar fotos.

Caminhos - Salar de Uyuni

Caminhos – Salar de Uyuni

Cocô no Mato - Salar de Uyuni

Cocô no Mato – Salar de Uyuni

Fim do Tour e mais algumas dicas baseadas na reclamação de outras pessoas do Salar de Uyuni

Nosso guia e motorista foi sempre bem gentil, educado, nos deixou em Uyuni próximo ao horário combinado do término do Tour, nos demos super bem com todas as pessoas que estavam conosco no carro, sem nenhum tipo de estresse com ele ou com as pessoas com a gente.

A fato de não ter o wfi não foi um grande problema, mas ficamos chateados com a questão do banho quente, mais pelo fato de dizerem que tem do que o não ter e estarmos contando com ele.

A canadense que estava com a gente enganaram dizendo que tinha pessoas que falavam inglês no carro e ninguém realmente dominava a língua, minha companheira conseguia com dificuldade explicar o que falávamos, então foi difícil para ela as primeiras horas com gente e ela estava prestes a passar 3 longos dias com um casal, 2 coreanas e um uruguaio que não falava nada em inglês a possibilidade dela ficar isolada era muito grande e isso a chateou num primeiro momento.

Lendo pela internet vimos que isso é algo normal, enganam as pessoas dizendo que o carro já tem as pessoas que vão, falam até a nacionalidade delas para te incentivar a comprar com eles, reclamações dos serviços prestados e a diferença de preço pelo mesmo serviço também é bem comum.

Indicamos a passarem em várias agencias, a verem quantas pessoas estão esperando o carro, mas se vão ao Salar não apeguem-se a luxo, a possibilidades do com quem vai dividir o carro e o quarto, pois isso sera absolutamente relativo.

Quanto aos serviços, são passamos por problemas com nosso Guia ou nos refúgios, mas o que tem a fazer é reclamar na agencia quando voltar ou na delegacia dependendo do abuso, vimos relatos que agencia inclusive devolveu parte do dinheiro para evitar certos problemas.

O Salar é mágico e vale a viagem e é extremamente barato se pensarmos que em Real gastamos 300 reais para 3 dias de carro 4×4 em bom estado e com toda segurança, café da manhã, almoço e janta e 2 pernoites em lugares que possibilitavam o minimo de conforto necessário para se passar a noite.

Montanha de 7 cores - Salar de Uyuni

Montanha de 7 cores – Salar de Uyuni

Não reclamamos na agencia pelas coisas que disseram que tinha e na verdade não tinha por que nosso ônibus para cidade de Sucre partiria apenas as 22 da noite e a moça deixou nossas coisas guardadas lá e nos permitiu ficar dentro da agencia aquecidos até a partida do ônibus e neste dia em específico ela ficou só por nós pois não havia mais pessoas para ela atender desde que chegamos na cidade por volta das 17 da tarde.

Esperamos que curtam e nosso post tenha sido útil.

Curta e sigam nossas páginas no Facebook e Instagram.

 

Árbol de Piedra - Salar de Uyuni

Árbol de Piedra – Salar de Uyuni

Geleira - Tour Salar de Uyuni

Geleira – Tour Salar de Uyuni

Maravilhas do Salar de Uyuni

Maravilhas do Salar de Uyuni

Boas Trips.

Largamos tudo e estamos viajando o mundo de bicicleta cadastrando mais atrativos naturais com todas informações necessárias para facilitar sua trip! Apoie nosso projeto fazendo uma doação de qualquer valor!


Autor: Thiago Baiões
Posts escritos: 27

Nome: Thiago Henrique Baiões idade: 29 anos Estado Civil: Solteiro Formação: Pedagogia/MBA Gestão estratégica de negócios/ Psicopedagogia Institucional e clínica Hobbies: Ler, Ouvir música, Assistir filmes e TRILHAR POR AI Paixão pela vida e pelas pessoas Frases que me inspiram: "Vivo a viver a vida no segundo e no instante eu prefiro ser esta metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo." Raul Seixas "Liberdade, uma palavra que o sonho humano alimenta que não há ninguém que explique e ninguém que não entenda." Cecilia Meireles

Compartilhe este post no

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *